domingo, 29 de junho de 2014

Chilenos acusam Rodrigo Paiva de agressão, assessor da CBF nega e a zoação sobre o Chile pega na web

Perdeu na bola e na porrada, dixzem nos campos de várzea do Brasil. Aqui não é o caso de tripudiar em cima da onça morta.
Diz a lenda que houve uma agressão do assessor de imprensa da CBF a um integrante da Seleção Chilena, mas em termos de comprovação por imagens, será difícil já que a FIFA não divulgou nada que levasse a imprensa mundial a elucidar o caso. Certo é que o Brasil bateu um antigo freguês e ficou com a vaga nas quartas de final, enquanto que o agredido Chile vai chorar na cama que é lugar quente.
O jogo em si mostrou um esquadrão chileno mais entrosado que o dos brasileiros, em determinados momentos até teve o domínio do jogo e teve as duas bolas do jogo para acabar com o sonho do Hexa, mas o fator sorte pesou em favor da nação canarinho, e se os Deuses da bola fizeram o acaso pender para o nosso lado é sinal que estamos com tudo, até com a sorte de campeão.
Os europeus vão caindo um à um nesta Copa do Mundo, favoritos como Espanha, Inglaterra, Itália e Portugal de CR7 nem passaram da primeira fase, sem ter muito o que fazer na cobertura do Mundial os Jornalistas destes países acharam um bom passatempo para ocupar o seu tempo ocioso. Criticar o Brasil ou alguma coisa que esteja ligada à pátria de Neymar.
Não é difícil abrir um site de um grande jornal europeu e se deparar com alguma notícia que tente trazer de alguma forma embutido algum demérito ao time de Felipão ou a organização brasileira. Tá certo que aquele pênalti mandrake marcado em nosso favor foi um absurdo, mas a seleção brasileira se classificou sem sustos, mesmo não apresentando um futebol convincente não há motivos para que vejam nossas vitórias com tamanho desdém.
O futebol do Brasil não tem sido de primeira? Concordo, mas a imprensa de qualquer país do Mundo também precisa entender que só quem mostrou competência continua alimentando as esperanças de levantar a taça de campeão no Brasil. Os países citados foram fracos em suas apresentações, exceção feita à Portugal que para chegar a um desempenho considerado fraco ainda terá que melhorar muito e Cristiano Ronaldo enquanto melhor do Mundo só desacredita o prêmio Bola de Ouro da FIFA.

domingo, 9 de março de 2014

Em jogo em que a arbitragem foi o destaque negativo, Goiás e Atlético empatam numa rodada ruim pro Vila Nova

Não foi um bom jogo, pelo contrário, foi uma partida ruim em que o Atlético entrou precisando dos três pontos para alcançar a sua classificação e o Goiás preocupado apenas em não perder o jogo e manter-se invicto na competição. A partida sem muitas emoções, ficou interessante apenas quando o arbitro resolveu aparecer, foram marcados três penais e apenas dois entraram para garantir o resultado que não foi bom para o Dragão.

Márcio, apesar de pegar e converter pênalti,  não foi a figura principal do jogo, pois na maior parte do tempo foi um mero expectador, já que o Goiás pouco produziu no seu ataque, assim como o próprio Atlético que também não acossou o goleiro Renan. O nome do jogo foi mesmo o arbitro que teve uma atuação lastimável nesta rodada.

O empate acabou sendo o resultado mais justo pelo que foi a partida e o que não produziram as equipes no Serra Dourada.

O empate do Trindade em Catalão, dinate do CRAC, deixa a parte de cima da tabela em aberto e o Atlético dependendo apenas de si para chegar a semifinal. Na outra chave a Anapolina já garantiu classificação e o Goianésia, que só tem mais uma partida, ainda sonha com a vaga.

Mesmo sem entrar em campo, o Vila Nova foi o assunto em todos os estádios hoje, quer queira, quer não a situação do Tigrão preocupa, pois os últimos resultados deixou o time numa situação delicada na tabela. O Vila Nova tem duas partidas à cumprir e não pode vacilar em nenhuma e por ironia do destino, as duas são confrontos diretos para fuga do descenso.
Leia mais: Márcio marca, pega pênalti, mas Atlético-GO só empata com o Goiás | Gazeta Esportiva.Net

domingo, 16 de fevereiro de 2014

Vila Nova 1 x 3 Goiás é marcado por cenas lamentáveis de briga nas arquibancadas

Em ano de Copa do Mundo no Brasil ninguém que adora futebol poderia imaginar estaria tão acentuado o problema relacionado as torcidas organizadas nos estádios, a violência gritante e absurda, transcende os limites dos palcos dos jogos e avança cidade adentro com a mesma brutalidade que são flagradas pelas câmeras dentro dos estádios.
Uma solução definitiva para o problema, parece neste momento algo inimaginável a curto prazo, o Brasil da violência era em um tempo recente atribuído as questões sociais,em especial a miséria das famílias de baixa renda que em muitos lugares do país estavam vivendo abaixo da linha de pobreza. 

O tempo passou, o Brasil melhorou em muitos aspectos, a econômia se estabilizou, a renda das famílias aumentou e eis que aquilo que poderia ser a solução para a crescente violência no Brasil, foi apontada pela Governadora do Maranhão, como sendo o principal problema que gera a violência. 

A prosperidade das familias, o aumento do seu poder aquisitivo é visto por Roseana Sarney como um dos fatores que contribuem significativamente para o aumento da violência e a fragilidade das instituições.

A violência esta impregnada no DNA do ser humano desde que o Mundo é Mundo, se ter uma situação financeira melhor é motivo suficiente para justificar mortes, vandalismo e até mortes, então teria sido melhor deixar os brasileiros pobres e miseráveis, pelo menos é o que entendemos com as declarações da Governadora do Maranhão, que esta longe de ser um estado próspero e abastado, mas que é um dos mais violentos do país.

Imbecilidade não se explica, também faz parte do DNA das pessoas, que deixam suas casas rumo à um estádio de futebol, apenas para brigar, incomodar os outros e em alguns casos até matar outras pessoas com a justificativa de que é paixão pelo seu clube do coração. 

Crime passional ou violência gratuíta?

De passional estas ocorrências não tem nada, pois muitas vezes os malandros vão as praças esportivas com todas as ações premeditadas, talvez não pensem em chegar a matar, mas assumem esse risco ao espancar outras pessoas, jogar bombas e pedras e partir para o confronto digno de uma luta de vale tudo.

Caminhamos para corroborar com a opinião da Jornalista Raquel Sharazade que defendeu a justiça com as próprias mãos, por que as coisas estão saindo do controle e poucas autoridades percebem que algo precisa ser feito com urgência. 

Criar mais leis como quer o Governo federal, não é a saída, pois leis já temos demais, falta é cumpri-las.

A aposta de que nada vai acontecer, que ninguém será punido e tudo pode se repetir a cada partida de futebol como um ato corriqueiro é o que leva estes bandidos a fazerem o que fazem e continuar fazendo sempre. 
Clássico entre Vila Nova e Goiás é marcado por briga nas arquibancadas | globoesporte.com

quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

Torcida do Vila Nova e Atlético Goianiense juntas ainda é menor do que a do Goiás

É pelo visto a chiadeira da torcida colorada vai aumentar os Decibéis, por que juntas as torcidas de Vila Nova e Atlético Goianiense não conseguem nem empatar com a do Goiás e apesar do que muitos consideram um absurdo é embasdo por números. A frieza deles é que dá o veredicto final de uma discussão travada ao longo de décadas em Goiás.
A Pluri consultoria que é uma empresa especializada em pesquisas voltadas ao futebol realizou uma pesquisa que foi encomendada pelo Canal ESPN Brasil, para mensurar as torcidas brasileiras.

A pesquisa publicou a estimativa de torcedores dos principais clubes do país.

No nosso Estado o Goiás lidera seguido por Vila Nova e Atlético.

Os números colocam o clube esmeraldino com um total de 847 mil torcedores.

O Vila Nova chega a 590 mil torcedores e o Atlético tem 182 mil.

Confira o Ranking de Torcida nos principais Estados (os números são referentes ao total de torcedores de cada clube em todo território brasileiro):

Grandes de São Paulo
Corinthians 26.235.000
São Paulo 16.902.000
Palmeiras 12.827.000
Santos 5.505.000
Portuguesa 138.000

Campinas
Ponte Preta 190.000
Guarani 168.000

Rio de Janeiro
Flamengo 30.499.000
Vasco 9.148.000
Botafogo 2.904.000
Fluminense 2.897.000

Minas Gerais
Cruzeiro 6.867.000
Atlético-MG 4.776.000
América-MG 68.000

Rio Grande do Sul
Grêmio 7.008.000
Internacional 6.064.000

*Caxias do Sul
Caxias 93.000
Juventude 78.000

Bahia
Bahia 2.541.000
Vitória 2.130.000

Pernambuco
Sport 2.300.000
Santa Cruz 1.429.000
Náutico 882.000

Ceará
Ceará 1.094.000
Fortaleza 909.000

Paraná
Atlético-PR 1.237.000
Coritiba 1.107.000
Paraná 317.000

Santa Catarina
Avaí 496.000
Figueirense 424.000
Joinville 172.000
Criciúma 122.000
Chapecoense 64.000

Goiás
Goiás 847.000
Vila Nova 590.000
Atlético-GO 182.000

Rio Grande do Norte
ABC 103.000
América-RN 78.000

Alagoas
CRB 111.000
CSA 85.000

Fonte: Pluri Consultoria
Leia mais: Flamengo é a maior. Goiás na frente de Vila Nova e Atlético | Charles Pereira

Assuntos de Goiás TV

Pesquisar este blog

Seguidores

Redes Sociais